Backlinks: Como Conseguir Mais Links Para o Seu Site

Como conseguir backlinks ou links que apontam para o seu site, é uma questão importante para o ajudar a obter bons rankings nos motores de busca.

A este processo chama-se Link Building, e é um dos processos fundamentais para implementar a optimização do seu site ou blog, de forma a conseguir mais visitas.

No entanto, quando se fala em conseguir backlinks, estes podem ser criados por si, ou criados por outras pessoas, e é sobre esta segunda hipótese, que vou falar neste artigo.

Existem muitas formas de conseguir backlinks para o seu site. Algumas delas mais eficazes que outras, mas no entanto, (quase) todas elas são válidas e contribuem de alguma forma para melhorar o seu posicionamento nas páginas dos resultados das pesquisas nos motores de busca, ou SERP’s (Search Engine Result Pages).

Como já disse aqui no Web Marketing, é muito importante que o seu site esteja presente na primeira página do Google, e dos outros motores de busca, quando alguém realiza uma pesquisa utilizando um termo ou expressão relacionada com o seu site, caso contrário, dificilmente conseguirá aumentar as visitas sem ter de pagar por isso.

Assim, e porque para conseguir bons rankings nos motores de busca, é fundamental que o seu site tenha backlinks, torna-se necessário implementar uma estratégia de Link Building.

Embora já tenha falado sobre como implementar uma estratégia de Link Building, como considero este assunto importante em termos de SEO, deixo aqui mais algumas dicas práticas para conseguir mais backlinks, desta vez de forma natural, isto é, sem que seja você a criá-los activamente.

Os métodos que abordo neste artigo, são algo diferentes, pois são métodos que assentam na criação de algo que seja apelativo para os interessados no tema em questão, de tal forma, que sejam eles mesmos a criar os links para o seu site de forma natural, a título de recomendação para os seus visitantes, leitores e/ou amigos:

1. Publicar um Recurso

A publicação de um recurso de importância reconhecida para os interessados na sua área, é sem dúvida, uma excelente forma de conseguir que outros o referenciem noutros sites, blogs, fóruns ou redes sociais.

Naturalmente, é fundamental que seja um recurso que sirva para corresponder a uma necessidade existente, caso contrário, não terá o impacto esperado.

Imagine um site sobre plantas (não sei porquê, mas foi o que me veio à cabeça). Se este site disponibilizar um guia com todas as plantas de interiores, ou com todas as plantas carnívoras, ou todas as plantas existentes numa certa região ou país, muito provavelmente será algo interessante e diferente, o que fará como que, os seus leitores, divulguem espontaneamente o link para este recurso em outros sites.

2. Oferecer Software

Oferecer um software ou licenças para um determinado software relacionado com os interesses dos utilizadores do seu site é outra excelente forma de conseguir a criação espontânea de backlinks para o seu site.

3. Sorteios ou Passatempos

Sem dúvida uma iniciativa que, normalmente gera muito interesse à volta de um site é a realização de sorteios ou de passatempos. No entanto, para que tenha bons resultados, tenha sempre em consideração o que é que os seus utilizadores gostam ou estão interessados. Se sortear algo que não seja do seu interesse, certamente não terá muita aderência.

4. Tutoriais e Manuais

Publicar artigos informativos sobre como fazer algo é sempre uma referência para as pessoas que procuram esse tipo de conteúdos. E se for um tutorial ou manual bem detalhado e executado, será concerteza, alvo de mais buzz e referência em outros sites, fóruns ou blogs do mesmo nicho.

5. Criar Comunidades

Todas as pessoas gostam de pertencer a algo. Faz parte da natureza humana, pois o Homem é um ser comunitário, e como tal, gosta de pertencer e participar em comunidades.

Através de algumas redes sociais como o Facebook, e de alguns sites de comunidades como o Ning, é possível você criar uma comunidade e permitir aos seus leitores, assinantes, visitantes, ou clientes, juntarem-se a essa comunidade e partilharem conteúdos, informações, etc. Para o caso específico de criar uma comunidade, até é mais indicado o Ning.

6. Conteúdos de Qualidade

Last, but not least; e embora não seja propriamente uma novidade, pelo menos para os leitores do blog, pois eu já fiz essa referência varias vezes, a criação de conteúdos com qualidade, é muitas vezes alvo de criação de backlinks de forma espontânea, pois todos gostamos (ou quase todos) de dar mais e melhor aos nossos leitores ou a quem procura saber informação sobe algo em particular.

Conclusão

Esta é, a meu ver, uma abordagem um pouco diferente, pois normalmente, é mais comum, o tema centrar-se em ser o próprio webmaster a criar os seus próprios backlinks.

Utilizando estas dicas, aumenta consideravelmente a probabilidade de haver uma criação espontânea de backlinks para o seu site sem que você tenha qualquer intervenção, o que é sempre de valor.

Haverá, naturalmente outras formas de o fazer, e se quiser acrescentar algo a este artigo, pode fazê-lo.

Espero que tenha gostado e que use estas dicas, para contribuir para aumentar o número de backlinks para o seu site.

Como Publicar Artigos em Directórios de Artigos – Boas Práticas

O Marketing de Artigos em português é uma prática que tem vindo a ganhar adeptos ao longo dos últimos tempos, fruto dos bons resultados obtidos com a implementação desta técnica de marketing e divulgação em directórios internacionais.

Além de ter várias vantagens associadas e de contribuir para aumentar as visitas ao seu site, o Marketing de Artigos, como qualquer outra técnica de marketing, funciona muito melhor quando você cumpre algumas regras.

Por isso, e por ser comum ver erros (alguns graves) na publicação de artigos em directórios de artigos, resolvi reunir algumas dicas práticas para que possa tirar mais e melhor partido do Marketing de Artigos.

1. Cumpra as Regras

A verdade é que a maior parte das pessoas não se dá ao trabalho de ler as regras de submissão de artigos nos directórios de artigos.

Os directórios tem regras comuns, mas tem algumas regras próprias, e o pior que se pode fazer, é não as ler, nem que seja uma vez. O que acontece é que, ao não as ler, elas não serão cumpridas, e muitas vezes os artigos nem sequer são aprovados. Logo, corre o risco de não ter os seus artigos publicados.

2. Seja Apelativo

Na criação do seu artigo e do respectivo título, seja apelativo e utilize linguagem capaz de captar a atenção do leitor.

Desperte o interesse das pessoas em ler mais, através da utilização de linguagem que chame a sua atenção, e as deixe curiosas em ler mais, sem entrar em exageros desnecessários.

3. Corresponda ás Expectativas

Como já mencionei aqui no blog no artigo sobre como escrever artigos optimizados para captar mais visitas, não devemos criar falsas expectativas nas pessoas, sob pena de as deixarmos ficar mal e sermos penalizados por isso.

4. Publicidade Directa Nunca

Nunca utilize um artigo para escrever publicidade directa sobre o seu site, ou os seus produtos ou serviços.

As pessoas quando estão a ler artigos, não querem consumir publicidade. Elas procuram conhecimento sobre um determinado tema e se a única coisa que encontram é publicidade sobre alguma coisa, muito provavelmente nem sequer acabarão de ler o artigo.

5. Crie Valor Acrescentado

Escreva artigos que contenham real valor para quem os lê, e que lhes transmita conhecimento sobre o tópico em questão.

Como disse no ponto anterior, as pessoas ao lerem artigos, procuram conhecimento sobre algo. Se você transmitir conhecimento nos seus artigos, quem os ler, não só vai ficar satisfeito por ter encontrado um artigo útil, como vai ficar curioso de saber mais sobre esse tema e sobre quem o escreveu. Nesse caso será meio caminho andado para a pessoa clicar no link para o seu site, ou para o site cujo url você adicionou no artigo ou na secção “Sobre o Autor”.

6. Crie um “Sobre o Autor” Inteligente

Alguns directórios de artigos permitem a inclusão de links no corpo do artigo, outros não.

Seja em que situação for, é fundamental saber criar uma caixa “Sobre o Autor” que tenha os pontos fundamentais e que deixem o leitor com vontade de clicar e saber mais.

Entres estes pontos, destacam-se os seguintes;

  • o nome do autor do artigo, o que faz esse autor (dono do blog … com o respectivo link)
  • algo que contextualize o artigo dentro do tópico em questão (saber como … é das coisas mais importantes quando se trata de ….)
  • e um call to action, tipo “para saber mais sobre … clique aqui”, ou “veja toda a informação sobre … no blog ….” com o respectivo link

Conclusão

Se ainda não utiliza o Marketing de Artigos para aumentar as visitas ao seu site ou blog, está a desperdiçar recursos bons e gratuitos que têm muitas vantagens associadas.

Além do que já disse, acho importante reforçar esta ideia: informe-se sempre junto de cada directório de artigos das suas regras, e cumpra-as, sempre!

Só assim poderá desfrutar dos benefícios que o Marketing de Artigos lhe poderá trazer a si e ao seu site.

A Publicidade no Facebook Resulta? – Case Study

Tenho lido bastante sobre publicidade no Facebook e como se poderá tirar vantagens desse meio em termos de publicidade, dadas as vantagens de segmentação que o Facebook permite.

Alguns artigos falam mesmo da substituição da publicidade do Google Adwords a favor do Facebook, devido aos altos (e crescentes) custos por clique cobrados pelo Google, por isso resolvi fazer um teste e partilho aqui consigo os resultados.

campanha no facebook

(Se clicar nas imagens, pode visualizar melhor os dados – abrem outra janela)

Neste meu teste, criei uma campanha que teve a duração de cerca de 5 dias, para promover (como afiliado) um produto de emagrecimento/perda de peso, especialmente destinado a mulheres.

Aproveitando as possibilidades de segmentação que o Facebook disponibiliza, a campanha foi direccionada a mulheres, entre os 30 e os 50 anos de idade, residentes nos Estados Unidos e com interesses relacionados com o verão, uma vez que o copy (ou texto) da campanha incidia neste tópico em particular.

Devo dizer que não fiquei fascinado com os resultados, e embora hajam muitas variantes que podem e têm impacto numa campanha, também para não limitar os meus resultados, criei 3 anúncios diferentes e testei-os em simultâneo.

Um dos anúncios teve poucas impressões, pois esteve menos tempo online devido a alterações e revisões. Os outros 2 anúncios tiveram uma visibilidade muito interessante – cerca de 56.000 e 46.000 impressões – o que resultou num CPM muito bom (CPM = custo por mil impressões), dado o target em questão – $0,15 e $0,18.

campanha facebook anuncios

No que diz respeito ao CPC (custo por clique), já as coisas não são assim tão interessantes, pois, mesmo tratando-se de um target com muita procura, um CPC final de $0,68 já não é uma pérola.

Curiosamente, o Facebook ainda me sugeria um CPC mais alto – entre $1,11 e $1,61 – o que eu achei absurdo, mas considerando o target ser muito concorrido, poderá fazer algum sentido.

campanha facebook settings

O CTR (Click Through Rate ou taxa de cliques) não foi nada de assinalável (0,024%) e poderia ainda ser melhorado, mas para um teste, e comparando com algumas experiências que tenho visto, também não foi nada mau.

É claro que, as campanhas podem ter os mais variados fins, e creio que, o seu desempenho, dependerá muito de todos os factores relacionados com a comunicação, tal com em qualquer outro meio, mas muito especialmente, se esta for bem dirigida a um target específico que, teoricamente, tenha uma boa aderência ao produto ou serviço em questão.

Outro aspecto que me parece importante, embora não o tenha testado (ainda), é o facto da campanha apontar para dentro ou fora do Facebook. Com isto quero dizer que, creio ser uma excelente forma de, por exemplo, angariar fãs para uma página específica.

Deste teste que fiz, achei as condições do Facebook bem melhores que as do Google Adwords em termos de CPC, pois o mercado do emagrecimento/perda de peso é só dos mais concorridos nos EUA, mas ainda assim, não me parece uma galinha de ovos de ouro.

No entanto, é importante referir que esta campanha destinou-se a um target nos EUA, não de Portugal ou Brasil, pelo que nesses mercados, pode ter desempenhos mais interessantes, devido a não ser um mercado tão saturado como o americano.

Você já experimentou anunciar no Facebook?

Como foram os seus resultados?

Como Fidelizar os Seus Clientes – Plano de Marketing Digital

Para concluirmos o Plano de Marketing Digital, não o poderíamos fazer sem levar em consideração a fidelização dos clientes já “em carteira”.

Saber fidelizar os seus clientes ou subscritores, é um aspecto fundamental para continuar o seu crescimento e garantir a evolução positiva do seu site e do seu negócio.

Segundo a lógica que estabeleci nos artigos anteriores, em que comecei por definir os objectivos do Plano de Marketing Digital, depois analisar o nicho de mercado em questão, consequentemente é absolutamente fundamental analisar a sua concorrência, de forma, a permitir-lhe elaborar uma abordagem capaz de ultrapassar a sua concorrência e ser bem sucedido na captação de novos clientes ou subscritores, consoante o caso, se eu parasse por aqui, seria como morrer na praia (como se costuma dizer).

Mesmo que torne a sua oferta irresistível, nunca se deve limitar apenas à angariação de novos clientes ou subscritores, por diversas razões. Muitas dessas razões, já as abordei neste artigo em que falo sobre como fidelizar clientes.

O importante que se deve reter é que entre outros motivos, um cliente fidelizado, vale muito dinheiro, directa e indirectamente.

Senão vejamos:

  • mais de 80% das pessoas que compram algo na internet pesquisam primeiro (na internet)
    informação sobre esse produto ou serviço (na internet, claro)
  • se a informação que encontrarem na internet sobre esse tópico for favorável, a probabilidade de compra aumenta exponencialmente
  • como é sabido, as pessoas gostam de partilhar experiências (positivas e negativas), e actualmente essa partilha de informação é feita muito na internet
  • se um cliente partilhar pessoalmente uma experiência com os seus amigos, partilha-a com 20 ou 30 pessoas, se o fizer na internet, essa experiência é partilhada com milhares de utilizadores, logo, o impacto desta partilha online é incomparavelmente superior
  • se um cliente seu for alvo de uma experiência negativa, desde que tenha uma razão no seu ponto de vista (claro), e decidir partilhar essa informação na internet, a probabilidade de outros utilizadores que procuram esses serviços ou produtos recorrerem a si é mínima
  • vários estudos revelam que as pessoas acreditam mais no que lêem na internet mesmo que escrito por outros utilizadores que não conhecem pessoalmente, do que na publicidade que vêem na televisão
  • como se os pontos anteriores não fossem suficientes, a aquisição de um cliente novo, custa em média 5 vezes mais que manter um clientes actual

Por este motivos e outros tantos que referi no artigo sobre fidelização de clientes, é fundamental olhar para os seus clientes e subscritores de uma forma diferente.

Os clientes já não são apenas números, embora para mim, nunca tenham sido, mas a realidade é que muitas pessoas e empresas ainda não perceberam algo tão óbvio quanto isso. E expõem-se a perdas de valor considerável porque simplesmente não vêem o que está à frente dos seus olhos.

Em tom de complemento do que já disse sobre este tema, quero acrescentar algumas dicas curtas que eu considero essenciais para manter uma boa relação com os seus clientes e/ou subscritores:

1. Tenha Visão de Futuro

Não pense apenas em fazer números imediatamente. Tenha visão de futuro e saiba semear hoje para colher amanhã. Invista no presente, na relação que pode ter com as pessoas, elas retribuirão de forma natural.

2. Saiba Falar Com os Seus Clientes

Manter contacto com os seus clientes, não significa chatear as pessoas com comunicações fúteis, mas sim, manter um contacto contextualizado com a realidade de cada cliente. Os clientes não são todos iguais, nem têm todos as mesmas necessidades.

3. Não Tente Adivinhar o Que as Pessoas Querem

Esta é clássica, mas a realidade é que muita gente ainda acha que sabe o que as pessoas querem. Não podiam estar mais enganados. De que vale tentar impingir certos produtos ou serviços, quando na realidade, as pessoas procuram coisas diferentes.

Além disso, a internet disponibiliza-lhe ferramentas que pode utilizar com muita facilidade para saber a opinião dos seu clientes sobre um determinado assunto. Recorrer à utilização destas ferramentas é uma abordagem inteligente, pois permite-lhe saber exactamente qual a opinião dos seus clientes, em vez de tentar adivinhar. Veja o exemplo da SurveyMonkey, que utilizei recentemente para colocar algumas questões aos assinantes aqui do Web Marketing PT.

4. Mantenha o Contacto Com os Seus Clientes

Já disse que deve saber falar com os seus clientes, mas deve também manter com eles um contacto frequente – em que a frequência está, naturalmente, dependente de inúmeros factores – e ao nível da internet ainda é mais fácil e acessível. Se até há uns tempos atrás era preciso gastar umas boas centenas ou milhares de euros para comunicar com os seus clientes, agora tudo é muito mais fácil.

Veja o exemplo das ferramentas de email marketing como a Aweber, que é a que eu utilizo aqui no blog, bem como noutros projectos. Por apenas $19 por mês, eu posso comunicar com todas ou algumas pessoas das minhas listas de contactos sempre que quiser ou achar conveniente. Sobre este assunto irei desenvolver outros artigos brevemente.

5. Não Trate os Clientes Como Clientes

Parece um disparate, mas tem lógica.

Se você tratar os seus clientes como meros clientes, eles não sentirão nenhuma lealdade para consigo, tão pouco sentirão que têm algum tipo de relação que não seja uma relação puramente comercial. Se, por outro lado, souber desenvolver uma relação com eles, e os encarar como parceiros, porque na realidade é isso que eles são – seus parceiros de negócio – verá que consegue ter resultados muito melhores.

Mais, se você se colocar no lugar de cliente, que também o será muitas vezes concerteza, verá com maior clareza, que também gosta de ser bem tratado, que tenham consideração por si enquanto indivíduo e que levem em conta a sua opinião, certo? Pois com os seus clientes passa-se exactamente o mesmo.

Todos estes aspectos são fundamentais para que consiga manter um bom relacionamento com os seu clientes ou subscritores, e com isso, receber boas referências, garantir uma posição de preferência em negócios futuros, fazer mais negócios, etc.

Qualquer Plano de Marketing Digital (ou não digital), tem necessariamente de levar em conta estes aspectos para se tornar completo, caso contrário, dificilmente conseguirá maximizar o potencial de negócio, ou até mesmo, manter uma relação mais próxima com os seus assinantes.

Este foi o último artigo da série Plano de Marketing Digital.

Espero que tenha gostado desta série de artigos, e que deixe o seu comentário!

Como Ultrapassar a Sua Concorrência – Plano de Marketing Digital

Ao executarmos um plano de marketing digital, e depois de concluirmos os 3 primeiros passos; definir os objectivos, analisar o nicho de mercado e analisar a sua concorrência, chegamos à parte fundamental; “Como Ultrapassar a Sua Concorrência?“, em que é fundamental definir exactamente como vamos fazer, seja para penetrar num mercado já existente, ou para ultrapassar os seus actuais concorrentes.

Todo o trabalho feito nos passos anteriores, além de lhe fornecer informação muito útil, são os factores que servem de base e que o vão ajudar a delinear aquilo que podemos chamar de “plano de ataque”, que não é mais que o plano de acções que irão ser implementadas de forma a aumentar as suas hipóteses de sucesso.

Aqui entram em análise inúmeros factores, e o plano a ser desenhado será fruto da conjugação desses mesmos factores, bem como os elementos gerados pela Análise SWOT, realizada no passo anterior na fase de análise da concorrência.

planomarketing-usl

O mais importante de tudo, é que, independentemente do seu objectivo, consiga a sua fatia de negócio online, ou através da venda dos seus produtos ou serviços, ou mesmo através da promoção de programas de afiliados ou de outros métodos de ganhar dinheiro na internet.

Supondo que estamos a penetrar num mercado online que tem a sua concorrência bem identificada, podemos, conhecendo os seus pontos fortes e pontos fracos, utilizar as oportunidades para concluir qual será a melhor forma de o fazer (ambos os elementos identificados nas fases anteriores).

O “segredo” para ser bem sucedido na conclusão e implementação do seu plano de marketing digital, está neste factor: Tem de criar o seu USP!

USP são as siglas para “Unique Selling Point” ou “Unique Selling Proposition”, e quer exactamente isso, isto é, mesmo que esteja a comercializar algo que também é comercializado por outros, o segredo para o sucesso é criar o seu ângulo único de venda/apresentação dos seus produtos/serviços.

Em qualquer nicho de mercado, deve sempre pensar na melhor forma de entrar nesse mercado, sem que pareça e que seja visto como apenas “mais um”.
No caso de se tratar de um nicho com um nível de concorrência mais alto, aumenta a necessidade de utilizar esta abordagem e aumenta também a sua eficácia.

A forma de criação do seu USP, depende dos factores “em jogo”, no nicho que estiver em particular, pois não há 2 abordagens iguais. Há sim, abordagens que podem ter declinações para outros nichos, mas existem sempre particularidades a ter em consideração.

O seu USP, pode basear-se:

  • na apresentação do produto (packaging, visual, etc)
  • na criação de bundles de produtos/serviços (junção de 2 ou mais produtos/serviços com um preço diferente)
  • na criação de bundles complementares (junção de acessórios que tornam a oferta única e ainda mais atraente)
  • na comunicação da oferta (comunicar o mesmo produto de forma não apenas diferente, mas distinta)
  • na oferta de informação/produtos/serviços acessórios ou complementares
  • na conjugação de vários factores acima referidos

A capacidade de criar o seu USP, dar-lhe-á uma vantagem competitiva considerável, o que, por sua vez, lhe dará a distinção que é necessária para não ser visto como apenas “mais um”, e em complemento, uma imagem diferente perante os seus concorrentes aos olhos dos seus prospectos e clientes, ou até mesmo, dos visitantes do seu site.

Todos nós já vimos dezenas de sites que tratam o mesmo assunto da mesma forma, e por isso, são apenas “mais um”, e este é o motivo pelo qual não conseguem sobresair no seu nicho.
Também já vimos alguns, que, embora abordem os mesmos assuntos, ou assunto similares, distinguem-se dos restantes por fazerem algo diferente, e é este algo (o seu USP) que faz com que os seus visitantes subscrevam a sua newsletter ou RSS feed, o visitem regularmente, se lembrem dele com facilidade, o refiram a terceiros, e o distingam dos outros com facilidade, mesmo havendo outros pontos comuns.

Espero que tenha gostado deste conceito, pois na prática, ele é de facto muito útil, e FAZ realmente a diferença!

Já conhecia este conceito ou se já alguma vez o utilizou?
Gostava de ter o
seu comentário!

Como Analisar a Sua Concorrência – Plano de Marketing Digital

O próximo passo na elaboração do Plano de Marketing Digital, logo após definir os objectivos e analisar o nicho de mercado, é analisar a sua concorrência.

Porquê analisar a concorrência?

Pense nas vantagens que podem daí advir!

Todas estas vantagens entre outras, são notavelmente importantes, para lhe mostrar o caminho para o sucesso do seu projecto!

analise-swot

Além disso, conhecer bem a sua concorrência, vai-lhe permitir realizar uma Análise SWOT melhor, mais eficaz e que se traduz em resultados mais concretos.

A análise SWOT é uma representação ilustrativa de vários aspectos relacionados com o seu negócio e com a concorrência, e que lhe permite de forma visual ter uma melhor percepção de onde estão os seus pontos fracos e pontos fortes face aos seus concorrentes, assim como pontos importantes que representem ameaças ao sucesso de seu projecto, e também oportunidades que poderão mostrar-lhe onde poderá fazer a diferença em termos de evolução e crescimento.

A realização desta análise vai-lhe permitir ficar com uma ideia mais real e concreta do caminho certo a seguir, bem como, na atribuição de prioridades às medidas que são importantes implementar, para melhor conduzir o seu negócio ao sucesso.

Em qualquer negócio online, de qualquer natureza, seja venda de produtos próprios, revenda de produtos ou serviços, promoção de programas de afiliados, é, na minha opinião, muito importante saber quais são os seus pontos fracos e pontos fortes, bem como o que poderá ameaçar o seu sucesso, e as oportunidades que poderá identificar para tornar mais fácil o seu caminho para aumentar as vendas e/ou ganhar mais dinheiro.

Já conhece este método de análise? E já o utiliza?

Como Analisar um Nicho de Mercado – Plano de Marketing Digital

Após definir os seus objectivos para o seu Plano de Marketing Digital, é altura de analisar o do nicho/mercado online.

Este é um passo extremamente importante para lhe dar uma ideia concreta, por um lado, da viabilidade do seu projecto, e por outro, da dificuldade de penetrar no mercado já existente e conseguir fazer negócio e ganhar dinheiro.

Tentar ver onde voce está/deseja estar posicionado face a vários aspectos, nomeadamente, a procura e oferta existentes, vai detemrinar as medidas a implementar para conseguir vingar no seu nicho.

analisarmercado

1 – Analisar a Procura

Por mais inovadora que seja a sua ideia ou o seu projecto, é absolutamente crucial que haja procura para as suas ofertas. De nada lhe serve, querer vender headphones para peixes, porque simplesmente ninguém os iria comprar. Quem diz isso, diz, criar um blog sobre o mesmo tema, pois seriam muito poucas as pessoas (se é que algumas) a procurar informaçao sobre este assunto. (deixo aqui a possibilidade de haverem algumas, porque há malucos para tudo :))

Além disso, havendo procura, tem de analisar não só a quantidade, mas também a qualidade dessa procura.

Para efeitos deste tutorial, eu vou utilizar apenas ferramentas gratuitas que estão ao alcance de todos, muito embora hajam algumas ferramentas pagas, que facilitam a análise de nichos online e que tornam esta tarefa mais fácil e rápida.

A título de exemplo prático, vou escolher um nicho para analisar. Como estamos em crise, vamos então considerar que eu tenho uma empresa ou um negócio ou até um blog na área do emprego/recrutamento.

Uma das ferramentas gratuitas mais utilizadas para este tipo de análises é a Google Adwords Keyword Tool. No entanto não é a única, nem tão pouco a única que eu pessoalmente recomendo. No entanto, vamos começar por aí.

Através do Google Adwords Keyword Tool, vamos então analisar a procura existente para este nicho, recorrendo à utilização de várias keywords relacionadas. Se pesquisarmos por emprego, vemos que os resultados são muito concludentes, o que não é surpresa dada a condição actual do país e não só, e que existe uma procura muito grande para termos relacionados com emprego. Por exemplo, só o termo “ofertas de emprego” tem cerca de 90.500 pesquisas por mês, provenientes apenas de Portugal. 90.500 pesquisas!!!

Vejamos os resultados para 3 keywords (emprego, ofertas de emprego e recrutamento)

– emprego – 40.500 pesquisas/mês

– ofertas de emprego – 90.500 pesquisas/mês

– recrutamento – 2.900 pesquisas/mês

Dada a natureza deste nicho, é mais fácil concluir, sem grandes análises, que as pessoas procuram emprego mesmo, e não apenas informação sobre emprego. No entanto, é importante analisar este aspecto em qualquer nicho que se analise.

2 – Analisar a Oferta

Tradicionalmente, onde existe muita oferta, será mais difícil penetrar nesse mercado. No entanto, é possível ultrapassar essa dificuldade facilmente, recorrendo à utilização keywords alternativas ou de sub-nichos.

Vejamos o exemplo: continuando com o exemplo do emprego e recrutamento, se formos ao Google e procurarmos por várias keywords relacionadas, (emprego, ofertas de emprego e recrutamento), recebemos os seguintes resultados:

– emprego – 22.500.000 resultados – 8 anunciantes

– ofertas de emprego – 798.000 resultados – 7 anunciantes

– recrutamento – 2.130.000 resultados – 5 anunciantes

De referir que, numa situação real, a pesquisa e análise deve ser muito mais intensiva e rigorosa do que esta, mas estou a tentar dar um exemplo simplificado, para facilitar o compreensão do conceito pelos menos entendidos nestas matérias.

3 – Combinar a Procura e a Oferta

Se por um lado, seria de esperar que o termo mais generalista como emprego, tivesse mais pesquisas, a realidade é que, não só é o termo que tem maior concorrência, como tem menos procura que o termo “ofertas de emprego”.

Se analisarmos então estes 3 termos em termos de procura vs oferta, apenas com base nestas ferramentas, podemos então concluir que um dos termos mais interessantes seria “ofertas de emprego”, pois tem muitas pesquisas, quando comparado com os resultados de outros termos e a concorrência é menor. Também devemos ter em consideração que esta poderá ser considerada uma keyword longtail (keyword composta por 2 ou mais termos), e isso teoricamente, também aponta para menos concorrência, mas longtail ou não, é a minha eleita para este exercício.

Isto significaria que, eu tenho agora na minha posse, uma keyword com grande potencial de retorno, e que seria certamente uma das minhas apostas mais fortes, caso fosse delinear uma estratégia para penetrar neste mercado e rapidamente ultrapassar muitos concorrentes.

Este tipo de análises, serve tanto para as empresas melhor perceberem como entrar ou como se posicionarem melhor no seu nicho, ou para quem está interessado em lançar sites ou blogues com a intenção de ganhar dinheiro com eles, uma vez que também podemos ver que a keyword escolhida é das que tem mais anunciantes entre as analisadas. E, havendo anunciantes, há a possibilidade de ganhar dinheiro com o Google Adsense.

Espero que tenha gostado deste artigo e se tiver comentários ou dúvidas, deixe o seu comentário!

Se não tiver, deixe o seu comentário na mesma 🙂

Como Fazer um Plano de Marketing Digital

Para fazer um plano de marketing digital, ter alguns conhecimentos de marketing e internet é algo que, sem dúvida, influencia o resultado para melhor.
No entanto, vou tentar passar alguns conceitos essenciais para que possa ter uma ideia mais prática e menos técnica de como o pode fazer por si, e com isso, melhorar o desempenho do seu site actual ou de projectos futuros.

Fazer um plano de marketing digital não é algo que esteja fora do alcance do “comuns dos mortais”.
Claro que, quando feito por um alguém entendido na matéria, a possibilidade de termos um trabalho de qualidade superior é considerável, mas isso não quer dizer, que você não possa tentar fazer um à dimensão do seus conhecimentos, e ir aprendendo e afinando as coisas à medida que vai implementando e vendo os resultados a melhorar.

Vou então abordar os pontos essenciais na criação de um plano de marketing digital. Nesta altura, seria aconselhável, tomar as suas primeiras notas.

planomarketingdigital1

Neste artigo, vou falar do ponto 1, que será o ponto de partida para tudo o resto.

Definir Claramente Os Seus Objectivos

Muito embora, pareca algo básico, é absolutamente fundamental que tenha traçado as metas que pretende atingir com o seu projecto.
Tudo os restantes itens do seu plano de marketing, vão ter SEMPRE em consideração, as metas que pretende atingir. Logo, seja aumentar as vendas, fidelizar os seus clientes, aumentar a notoriedade, aumentar as visitas do site, captar leads, criar/melhorar a sua reputação, etc.

A abordagem, os métodos e os meios que se utilizam para divulgação de um site ou blog, mesmo podendo ter alguns pontos comuns, podem também necessitar alguns ajustes de forma a retornarem melhores resultados.

Este aspecto é particularmente importante, quando estamos a falar de sites comerciais.

Tendo bem claros quais são os seus principais objectivos, vai ser possível criar um plano mais eficaz, que passará naturalmente, pelos métodos utilizados, meios escolhidos, abordagens de comunicação, etc.

É fundamental que a sua comunicação seja dirigida ao seu target para que surta efeito.

Um método que poderá utilizar para tentar que o seu plano seja mais fluido e fácil de implementar, será a criação de objectivos ou metas intermédias, tal como eu refiro no ponto 5 do artigo como planear o ano de 2010.

A implementação de metas intermédias, será algo que, não só o pode ajudar na implementação do seu plano de marketing, como o mantém mais motivado, à medida que vai atingindo essas metas menores, e, caso algo não esteja a correr tão bem quanto o esperado, irá também permitir-lhe perceber com maior facilidade onde poderá estar o problema, e resolvê-lo mais rapidamente.

Supondo que o seu objectivo principal seria ganhar mais dinheiro aumentando as suas vendas, naturalmente que, para isso teria também que aumentar as visitas ao seu site. Logo, é importante que tenhas todas essas metas no papel, ordenadas por importância e com uma sequência lógica.

É sempre conveniente, ter essas metas muito claras e listadas por ordem de prioridades, caso sejam mais que uma.
Volto a dizer, é absolutamente fundamental que, pense bem neste ponto, pois todo o plano irá ser criado com base nele, e com o objectivo de atingir as suas metas.

O melhor conselho que lhe posso dar, é, não descurar a importância de definir claramente os seus objectivos, pois o preço a pagar pode ser muito alto, tanto a curto como a médio prazo.

No próximo artigo, irei abordar o ponto 2 – Como Analisar o Mercado Online – Procura vs Oferta vs Concorrência

O que é um Plano de Marketing Digital e Suas Vantagens

Um Plano de Marketing, como o próprio nome diz, é um plano que é delineado e que se propõe a atingir determinados objectivos comerciais e de marketing.
Nada de novo até aqui.

Um pequena nota:
não pretendo com este artigo fazer uma aula de marketing cheia de teoria. O que pretendo realmente, é, tentar transmitir o potencial de um plano de marketing digital, e como ele pode dar um novo rumo ao seu negócio, ao seu site ou blog, ou a futuros projectos.

De facto, pode ser muito interessant para si, a possibilidade de utilizar o plano de marketing digital para traçar uma estratégia de sucesso, que lhe permita ultrapassar os seus concorrentes e dominar o seu mercado, ou pelo menos, ter uma posição relevante ou de referência.

planomarketingdigital

O plano de marketing digital, tem inúmeras vantagens imediatas. Entre elas, permite-lhe conhecer melhor o seu mercado, em termos de concorrência, procura, tendências do consumo e dos consumidores,etc, e a sua posição nesse mercado (posição dominante, aspirante a dominante, posição dominada).

Um dos erros mais comuns, mais graves e mais prejudiciais, é o desprezo total.
Desprezo total pelo mercado, pela concorrência e pelos consumidores/utilizadores.

Este é sem dúvida, o erro mais comum e o que mais prejudica o sucesso dos projectos online, sejam eles, sites ou blogues de empresas ou de particulares.

É óbvio que:

  • ter um site não é suficiente para ter sucesso.
  • havendo tanta informação publicada, deveria haver mais sensibilidade para os aspectos a ter em conta quando se lança um projecto.
  • não é suposto as pessoas saberem isso desde sempre.
  • erros. é suposto que, depois de lerem artigos como este (e outros), não cometerem ou voltarem a cometer estes.
  • que é possível fazer um plano de marketing à dimensão de cada projecto
  • as vantagens e retorno de fazer um plano de marketing digital são muitas, além de muito influentes no sucesso dos projectos

Lançar sites ou blogues para a Internet, sem fazer ideia do que se vai fazer depois, é mais ou menos como agarrar numa bazuca e dar um tiro nos pés.

A mim não me afecta em nada. Quanto muito aumenta-me a concorrência nesse nicho de mercado.
Mas sem planeamento, será, sem dúvida, uma concorrência fácil de bater. 🙂

Tal como na vida, o que é planeado tem uma probabilidade bastante mais alta de ser bem sucedido do que algo que é feito no calor do momento e não tem qualquer reflexão sobre as suas consequências.

Ainda hoje, pasma-me o número de pessoas e empresas, que pensam que basta colocar um site online para começarem a ganhar dinheiro na internet ou para aumentarem as suas vendas.

Na cabeça destas pessoas, e por alguma razão que eu desconheço em absoluto, a internet é a galinha dos ovos de ouro ainda está por descobrir para o resto do mundo. Só eles é que pensaram nisso, portanto se colocarem um site online, o dinheiro começa logo a entrar. (desculpem lá o sarcasmo)

Muitas pessoas não têm qualquer noção, e até aí eu compreendo, pois não é suposto, de todo, todos termos o mesmo nível de conhecimento sobre todos os assuntos. Mas não valorizarem o conhecimento e experiência de quem sabe o que está a fazer, porque meteram na cabeça que isso são é importante, é que sinceramente, não compreendo. É muito fácil perceber quem fica a perder…

Seja como for, está na altura de se encarar definitivamente a nova realidade e adoptar uma postura mais pró-activa, pois a realidade certamente não vai voltar a ser o que era. E quanto mais tempo passar, mais atrasados vão ficar em relação aos que derem o passo em frente.

Por este motivos, o plano de marketing digital é muito importante!

Entre outras coisas, vai ajudá-lo a:

  • clarificar a sua posição no seu nicho de mercado
  • identificar e atingir o seu target
  • “espiar” a sua concorrência
  • identificar novas oportunidades
  • identificar fontes de tráfego para aumentar as visitas ao seu site
  • melhorar o seu posicionamento
  • aumentar o seu negócio
  • identificar os passos necessários a seguir para atingir os seus objectivos

Quanto mais conhecedor destes aspectos, melhor estará preparado para enfrentar as dificuldades que irão surgir, e conseguir atingir o sucesso online.

De uma forma prática e objectiva, vou detalhar, em artigos futuros, alguns métodos que poderá utilizar para fazer o seu plano de marketing digital.

Espero que tenha achado este artigo útil e que este venha a contribuir para o aumento do reconhecimento da importância de melhor planear os seus projectos, caso não o faça já actualmente.

E você, como é que você planeia os seus projectos?

Partilhe a sua experiência comigo e com os outros leitores!

Como Escrever Artigos Optimizados Para Captar Mais Visitas! | Vídeo

A optimização de artigos é um ponto muito importante para que consiga aumentar as visitas provenientes dos Motores de Busca, e por isso resolvi fazer este vídeo.
O simples facto de não optimizar um artigo, pode significar a diferença entre ter 10 visitas por mês ao seu blog ou site devido a esse artigo, ou de ter 300 visitas, ou mais.

Este vídeo ajuda a desmistificar o significado da optimização de artigos, uma vez que, há muitas pessoas que escrevem artigos para o seu blog ou site, e sentem alguma dificuldade quando chegar a hora de optimizar esse conteúdo.

E já que se fala tanto de SEO ou optimização para os motores de busca, é importante perceber que não basta implementar os passos fundamentais da optimização on-page e optimização off-page, pois o processo não termina aí.
E, diga-se, não é um processo complicado, de todo!

Veja este vídeo, onde eu utilizo um caso prático aqui do Web Marketing e que estou certo que o irá a judar a compreender melhor a diferença entre optimização de artigos (da forma que eu considero correcta) e seus benefícios e não optimização ou a até a colocação aleatória de palavras-chave (keyword stuffing).

(Devido ao YouTube não permitir o upload de vídeos de duração superior a 10 minutos, dividi o vídeo em 2 partes)


Espero que tenha gostado dos vídeos, mas acima de tudo do seu conteúdo!

Deixe o seu comentário, que é sempre importante também para partilhar com os outros leitores!

Como Vender Mais Publicidade No Seu Site > 9 Dicas

Fui contactado por um leitor do blog com umas questões relacionadas com a dificuldade que estava a  enfrentar em termos de venda directa de publicidade no seu site, e achei que seria interessante, partilhar a minha resposta com os restantes leitores do Web Marketing, pois as dicas que dei a este leitor, podem muito bem…

Como Aumentar as Visitas ao Seu Blog ou Site – O Melhor do WMPT em 2009

Em tom de balanço e para também para possibilitar a leitura dos melhores artigos publicados em 2009 sobre vários temas, vou publicar uma curta série de artigos com a compilação dos melhores em cada temática.

Desta vez, publico os melhores artigos do Web Marketing PT em 2009 sobre o tema:
Como Aumentar as Visitas ao Seu Site ou Blog:

aumentar-as-visitas

Espero que resulte numa boa leitura e que consiga tirar algumas ideias.

Já agora, os artigos tem bastante mais comentários do que tinham na altura que foram publicados. E comentários muito interessantes.

Quem sabe não tem informações interessantes também para si?

Os Melhores Tipos de Links Para o Seu Site ou Blog

Quando estamos a falar de criar links para o nosso site ou blog, devemos ter atenção que existem diversos tipos de links e cada um deles tem a sua importância, relevância e objectivo.

O que quero dizer com isto, é que, além da função primordial da criação de links ser gerar tráfego ou visitas para o nosso site ou blog, os vários tipos de links têm uma importância e relevância diferente aos olhos do Google. E isso tem interferência directa no Google PageRank, bem como no posicionamento do seu site nos resultados das pesquisas do Google.

À primeira vista podemos pensar que todos os links para o nosso site são bons, e quantos mais melhor. Mas será bem assim?

linklocations

Como já referi num artigo aqui no blog, onde falo de algumas dicas para a criação de Backlinks, e neste artigo onde falo sobre a importância da qualidade dos links para a optimização do seu site, nem todos os tipos de links são iguais, assim como, não têm todos o mesmo peso e importância para o Google.

Backlinks – são links que criamos em outros sites ou blogues e que apontam para o nosso site.

Um dos aspectos mais importantes dos links é a sua qualidade, isto é, se estamos a “linkar” a partir de sites com qualidade ou não.

Tendo a qualidade em mente, obtermos backlinks de uma troca de links, em que temos um link para o nosso site colocado na barra lateral ou no footer de outro site ou blog, não tem a mesma importância, do que termos um link contextual ou em texto corrido.

Um link na barra lateral de um site ou blog, pode ter sido um link comprado, como acontece em muitos blogs, e o Google sabe isso, também por isso, não lhe atribui a mesma importância de um link contextual.

Um link contextual, não é mais que um link colocado no corpo de um artigo de um blog por exemplo. Ou seja, este link está contextualizado com o restante texto, e aqui o link é visto como uma recomendação legítima do autor e não como um link pago para ser ali colocado, obtendo assim, mais valor em termos de PageRank e SEO (optimização).

Nestes curtos vídeos do Matt Cuts do Google, que aconselho vivamente a ver, podemos ver que ele diz exactamente isso:

Até porque, é importante também termos consciência, que o Google alterou a forma de considerar os links e de lhes atribuir a sua importância.

Se antigamente, o Google dava a mesma importância a um link onde quer que ele estivesse posicionado numa página, agora já não é assim.

Esta nova visão e forma de analisar os links de um site têm também impacto directo nos links da barra lateral dos blogues e sites, uma vez que os links que aí são colocados por considerarmos o destino relevante para os visitantes do nosso próprio site ou blog, aos olhos do Google, poderão estar no mesmo “saco” dos links pagos.

Isto não quer dizer, na minha opinião, que não valha a pena ter backlinks para o nosso site ou blog, na barra lateral ou footer de outros sites ou blogues, pois existe sempre o factor de aumentar as visitas para o nosso site, e isso continua a ser importante, certo?

PS: Se estiver a ler este artigo através da newssletter do blog, não vai ser possível ver os vídeos sem visitar a página do artigo. Não deixe de ver os vídeos, pois além de muito curtos (menos de 1 minuto e meio cada um), são muito elucidativos.

10 Directórios de Artigos em Português Para Divulgar o Seu Site ou Blog

No seguimento de um assunto que já abordei aqui no Web Marketing, o Marketing de Artigos é uma ferramenta muito eficaz para aumentar as visitas gratuitamente, além de estar associado a outras vantagens como a construção de uma imagem de referência ou de autoridade num determinado tópico.

Já falei sobre este tema em alguns artigos com são estes exemplos; Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 4 de 9 > Marketing de Artigos ou em Divulgue o Seu Site e Ganhe Dinheiro Publicando Artigos, entre outros.

E acima de tudo, gostaria de realçar (mais uma vez) a importância e a eficácia desta técnica de marketing e os benefícios que lhe podem trazer.
Entre todos, e para não me estar a repetir constantemente, destaco a construção de uma reputação online, a criação de backlinks para o seu site ou blog com o texto âncora escolhido por si, e, claro o aumento de visitas de forma gratuita.

artigopt

Por isso, decidi compilar uma lista de Directórios de Artigos, de forma a facilitar a vida dos leitores do blog, e a fornecer-lhes uma lista de recursos que podem ser muito úteis para aplicar o Marketing de Artigos.

Aqui vai:

Artigo PT – http://www.artigopt.com/

Só Artigos – http://www.soartigos.com/

Web Artigos – http://www.webartigos.com/

Artigonal – http://www.artigonal.com/

Central Artigos – http://www.centralartigos.com/

Super Artigos – http://www.superartigos.com/

Artigos – http://www.artigos.com/

Shvoong – http://pt.shvoong.com

Artigos Brasil – http://www.artigosbrasil.com.br/

Artigos Brasil (.net) – http://www.artigosbrasil.net/

Todos estes directórios são especialmente direcionados para a língua portuguesa.
Quero ainda adiantar que, é conveniente ler as regras de cada um antes de submeter conteúdos de forma a respeitar as suas políticas de utilização.

Noutro artigo futuro, irei abordar algumas dicas sobre como submeter um artigo nestes directórios.

Espero ter ajudado a enriquecer a sua lista de recursos e que esta lista de directórios de artigos lhe seja muito proveitosa no futuro.

Você conhece algum que não esteja na lista?
Deixe o link que eu adicionarei à lista!

Como Planear uma Estratégia de Sucesso

Seja no que respeita ao seu site ou blog, ou ao seu negócio, para conseguir atingir os seus objectivos, é fundamental que, antes de mais e primeiro que tudo, crie e solidifique os pilares onde vão assentar todos os elementos do resto da estrutura.

Normalmente, é muito comum o erro de se começar pelo fim.

Esta semana estava a almoçar com um amigo meu que também tem um negócio, e como ele está a pensar mudar de ramo, abordámos temas como; eventuais sócios, o estado actual dos negócios similares na mesma zona, entre outras coisas.

Curiosamente, alguns negócios do mesmo ramo na mesma zona fecharam ou estão para fechar.
“Efeitos da crise” – é a expressão mais utilizada para descrever o que, para mim, é Gestão Ruinosa!

estrategia-sucesso

E, à medida que fomos falando, chegámos a conclusão que partilhamos uma visão sobre negócios com muitos pontos comuns.

A verdade é que a grande maior parte das empresas (não todas, claro) que fecharam ou estão a fechar, utilizavam modelos de negócio e de gestão completamente ultrapassados.

Além de ultrapassados, eram geridas de forma artesanal e arbitral, isto é, não só não tinham planeamento a médio/long prazo, como as suas finanças eram constantemente maltratadas pelos proprietários desses negócios, que retiravam toda a riqueza da empresa para sustentar o seu nível de vida pessoal, sem perderem 2 segundos a pensar na sustentabilidade da empresa.

Isto, para mim, é algo que me faz uma certa confusão…
Seja como for, e seja no que respeita a negócios físicos como a negócios na Internet, é fundamental, estabelecer algumas regras logo de início. E se o início, já lá vai, então comece já amanhã.

Cada dia que passa pode ter um papel importante no resultado daqui a 1 ou daqui a 5 anos.
Tal como no que diz respeito aos sites, é muito importante, pensar, planear e só depois executar.
Além disso, deve estar consciente que, também na Internet, a realidade mudou, e continua a mudar.

É cada vez mais importante ter uma estratégia e um rumo a seguir com objectivos claros e bem definidos.
Quanto mais e melhor for feito este trabalho de estudo e preparação, não só mais claros ficarão os seus objectivos, como os meios para os atingir.

Estar atento às novas tendências de consumo, de utilização da internet, de comportamento dos utilizadores é fundamental, para melhor compreender qual a melhor forma, o melhor meio e a melhor abordagem a utilizar, para que consiga atingir os seus objectivos com maior facilidade.

O paradigma da Internet mudou!

E é necessário abrir um pouco a mente para as novas tendências e para testar novas coisas.
Passar a vida a fazer “mais do mesmo”, só o vai levar para o mesmo caminho que vão os negócios que fecham.
A Internet coloca ao seu dispor, hoje em dia, muitos mais meios de interagir e de comunicar com as pessoas. Desde os Blogues, como este, passando pelas Redes Sociais, aos Portais de Vídeo, Directórios de Artigos, etc.

São agora muitos os meios e as formas que pode (e deve) utilizar para captar a sua audiência. E isto tanto serve para um negócio online, como para quem promove programas de afiliados ou sites de nicho.

Ainda por cima, muitas destas formas são gratuitas, portanto nem há desculpa para não as utilizar.

Além de que o que resultava ontem, pode deixar de resultar amanhã.

  • Seja organizado.
  • Faça planos e trace objectivos.
  • Analise e estipule quais os métodos que pretende utilizar para atingir os objectivos
  • Seja pró-ativo
  • Aproveite conteúdos gratuitos como os deste blog e outros. Mas não se limite a isso. Invista na sua aprendizagem e na sua educação.

No fundo, quem tem a ganhar é você! Certo?