Divulgar o Seu Site em Diretórios de Sites – Sim ou Não?

Utilizar os diretórios de sites para divulgar os nossos sites tem sido um assunto que tem reunido opiniões contrárias, em função das reviravoltas que o Google por exemplo tem operado no reconhecimento de valor desses diretórios.Já muita tinta correu sobre este assunto e as opiniões dividem-se e por isso é importante perceber o como e…

Conteúdo: 3 Perigos Que Você TEM de Conhecer e Como Evitá-los

Já o disse e expliquei por diversas vezes aqui no Web Marketing, que vivemos numa época em que o conteúdo é Rei. E não é porque fica bem dizer ou porque é um cliché que soa bem, é porque é na realidade, a época em que vivemos. Exatamente por isso, a criação de conteúdos na internet disparou de uma forma quase imparável para volumes e velocidades de criação absolutamente absurdos.

conteudo

Ora se pensarmos um pouco neste assunto, vamos facilmente chegar à conclusão que este cenário nos vai causar alguns problemas, ou aliás, já está a causar problemas, e que se irão agravar no futuro.

Por este motivo, quanto mais cedo nós identificarmos estes problemas/risco e mais cedo os evitarmos melhor para nós enquanto utilizadores, enquanto criadores de conteúdos e melhor para a nossa audiência ou público alvo.

Começando pelo princípio, como é sempre conveniente, convém explicar afinal o que está na raiz destes riscos/problemas que já hoje enfrentamos.

Ora, hoje por motivos que assentam no fato do conteúdo estar na base da criação de relações entre “nós” e a nossa audiência ou publico alvo, o volume de conteúdo existente é consideravelmente maior que o que existia há alguns anos atrás.

E como se isso não fosse suficiente, a velocidade com que o conteúdo é criado é absolutamente incrível.

Certamente concordará comigo quando digo que há alguns anos atrás fazer uma pesquisa no Google retornava muito menos resultados, e ainda menos resultados que respondiam à pesquisa que estaria a fazer. Agora o problema já não é, encontrar informação sobre algo, mas sim, conseguir filtrar toda a informação que nos é apresentada de forma a encontrarmos o que realmente queremos.

Os resultados são tantos que por vezes a tarefa mais difícil é filtrar tanta informação.

Aliado a este facto, juntam-se outros elementos para agravar ainda mais a situação. Alguns exemplos são, as pequenas nuances que podem existir na própria linguagem, as diferentes abordagens que se podem fazer ao mesmo tema e, quanto a mim, o mais grave e prejudicial de todos, a existência de muito lixo por essa internet fora.

Este último é a maior praga de todas, já que muitas pessoas dedicam-se quase exclusivamente a criar conteúdo de baixíssima qualidade (para não dizer outro nome…) como forma de captar utilizadores menos conhecedores e/ou experientes, e com eles ganhar dinheiro ou através de receitas de publicidade ou de venda de produtos ou serviços.

Identificados estes problemas há algumas coisas que pode fazer para os evitar ou para os minimizar e com isso melhorar a sua experiência enquanto utilizador da internet e enquanto consumidor de conteúdos, que no fundo todos somos. Além disso, estas boas práticas também servem para educar os nossos leitores e publico alvo e, por sua vez, melhorar a sua experiência também.

Assim, existem algumas recomendações que deve considerar.

Problemas de Língua

Obviamente que me refiro a questões particulares das várias variantes que existem para a mesma língua, como é o exemplo do português português (pt_PT) e o português brasileiro (pt_BR). Embora possam haver termos específicos do português BR, é fácil de perceber um conteúdo que tenha sido criado nessa variante da língua portuguesa, e vice-versa.

Continuam a haver uns coitados que nem se esforçam por perceber a ideia, mas sobre esses personagens não vou falar pois nem merecem “tempo de antena” .

A realidade e que, tirando essas minorias que são a excepção, a grande maioria que se esforça por perceber consegue, mesmo que pontualmente possa ter algumas pequenas duvidas.

No entanto, quando realizamos as pesquisas, devemos considerar essas diferenças de forma a conseguirmos obter mais resultados ou resultados mais adequados ao que procuramos.

Nuances da Linguagem

Numa perspectiva mais restrita, e dentro de cada l]íngua ou variante de língua, também encontramos diferenças. Isto é, até mesmo dentro do próprio português BR, existem diferenças, algumas decorrentes das localizações geográficas ou de variantes associadas }a utilização de linguagem corrente em certos círculos.

Quando realiza pesquisas a tendência é sempre usar os termos a que está habituado e pode assim estar a limitar os resultados que lhe são apresentados por estar a ser tão limitativo na forma como faz as suas pesquisas.

Títulos Enganadores

Com vista à caça de tráfego, o que algumas pessoas fazem é alterar os títulos dos conteúdos para os tornarem mais apetecíveis de forma a conseguirem aumentar as visitas ao seu site a partir dos motores de busca, mas depois na realidade o conteúdo não corresponde ao que está enunciado no título.

Esta situação é, quanto a mim, a mais grave de todas e a mais difícil de lidar e resolver.

À conta desta situação, já fiz algumas submissões ao Google para que certos blogues fossem penalizados por usarem ilegitimamente este recurso enganador para captar mais visitas.

Todos nós estamos sujeitos a lidar com esta verdadeira praga, mas ao mesmo tempo, parte de nós também tomarmos uma ação sobre estes indivíduos, recorrendo por exemplo, ao fato de podermos fazer reclamações junto do Google de forma a que estes sites sejam prejudicados e percam os seus rankings por não estarem a ser corretos com os utilizadores e com isso, a prejudicar a sua experiência.

Conclusão

Tanto nos conteúdos que criamos como naqueles que procuramos, devemos ter em atenção estes aspectos de forma a conseguirmos melhorar a nossa experiência enquanto utilizadores, mas também a experiência dos nossos leitores e clientes, pois eles serão sempre quem nos irão julgar pela qualidade ou falta dela nos nossos conteúdos. Da mesma forma, devemos ser nós a tomar uma atitude no sentido de usar os meios que estão ao nosso alcance para reportar situações enganadoras ou que visem apenas iludir o utilizador a visitar um determinado link para ganhar algo com isso e sem lhe proporcionar o acesso à informação ou ao que quer que seja que ele procura.

Como Aumentar as Visitas com o Google Authorship

Aumentar as visitas do seu site ou blog é sempre uma prioridade, e como tal é fundamental conhecer as várias técnicas e estratégias para conseguir atingir esse objetivo da forma menos trabalhosa e/ou mais económica.

Uma das formas que recentemente foi implementada pelo Google e que permite, entre outras coisas, ganhar destaque nas páginas de resultados do Google, é através do Google Authorship.

aumentar-visitas-google-autor

O que é o Google Authorship?

Mas que raio de nome. O que isso significa afinal?

Bom o Google Authorship é uma tag ou “etiqueta” que visa atribuir a autoria a um determinado conteúdo. Ela é implementada através de um pedaço de código que informa o Google de quem é o autor do conteúdo em questão.

Com a implementação da tag do Google Authorship, a autoria do seu conteúdo ganha (mais) reconhecimento do Google no que respeita ao fato de você ser o “autor legítimo” desse mesmo conteúdo.

Como Funciona o Google Authorship?

O Google Authorship funciona de forma muito simples. Para começar é necessário que tenha uma conta no Google+. Se ainda não tem pode facilmente criar a sua conta e ao fazê-lo deve inserir uma foto no seu perfil. Esta foto será a foto que será posteriormente usada para aparecer nas SERP’s (paginas de resultados das pesquisas ou search engine result pages).

Além da sua foto, existe mais alguma informação que passará a fazer parte do conjunto de informação que aparecerá junto do link do seu site quando ele aparece numa SERP. Nomeadamente, o seu nome com link para o seru perfil e o nº de circulos em que você está inserido no Google+.

Como Implementar o Google Authorship?

Para implementar o Google Authorship é relativamente simples e linear. Para tal basta começar por criar o seu perfil no Google+, caso ainda não o tenha feito, de seguida deve configurar na sua conta os links para as suas plataformas onde consta o seu conteúdo, e por fim, adicionar o respetivo código ao seu conteúdo (“rel=author”).

Para quem usa o Wordpress como CMS ou plataforma base do seu site ou blog, existem plugins gratuitos que facilitam esta tarefa e que pode facilmente obter aqui.

Quais as Vantagens de Usar o Google Authorship?

Existem várias vantagens no que diz respeito à implementação do Google Authorship, e que passam pelo aumento da credibilidade enquanto autor, criação/aumento da figura de autoridade numa certa área ou matéria enquanto autor, a criação e exibição de mais links para os seus perfis, e por fim, a exibição de mais informação e ilustrações junto do link da página do seu site ou blog quando este aparece numa SERP, ganhando assim mais destaque e consequentemente, mais cliques que resultam naturalmente em mais visitas ao seu site ou blog.

Conclusão

Existem muitas formas de aumentar as visitas do site ou blog, mas por vezes ações simples como esta, além de outras vantagens, também contribuem de forma positiva para fazer crescer o tráfego.

Você já implementou o Google Authorship? 

7 Pecados Mortais no Marketing Digital

Na sua atividade diária, todos os proprietários de pequenas e médias empresas deparam-se com alguns desafios importantes. Mais ou menos simples de ultrapassar, são quase sempre decisivos e acabam por limitar a fronteira entre o sucesso e o insucesso.

7 pecados mortais do marketing digital
Deixo-vos alguns dos desafios mais comuns na gestão de pequenos e médios negócios:

1. Criação de um website credível

Calcula-se que 85% dos consumidores julgam a idoneidade de uma marca pela sua reputação on-line, incluindo websites de análise externa. Apesar de hoje em dia os websites terem o dom da ubiquidade, podendo posicionar-se em qualquer local e adaptar-se a todas e qualquer circunstância, é importante que, enquanto gestor do seu próprio negócio, tenha algum conhecimento prático de web design e experiência como utilizador, pois só assim poderá colocar-se do outro lado e ir de encontro às necessidades dos seus clientes/visitantes.

2. Gerar referências através de clientes

As referências geradas através dos seus clientes são os leads mais qualificados que poderá ter. Estima-se que, em média, 65% dos novos negócios venham de referências. Além disso, os consumidores são por norma 4 vezes mais propensos a comprar, quando encaminhado por um amigo, familiar ou conhecido. Não hesite em trabalhar o incentivo à referência, que pode até passar por implementar um software de gestão de relacionamento com clientes, normalmente designado por CRM.

3. Criação de conteúdos atrativos para clientes e motores de busca

Por norma, a criação de conteúdo para um website leva algum tempo e é um trabalho bastante intensivo. Quando existe combinação entre as variáveis tempo e orçamento, estão reunidas as condições base para desenvolver algo muito positivo. Este trabalho tem que ser on-going e bastante controlado quando feito por profissionais externos à organização. Tenha presente que muitas vezes as melhores e mais rentáveis opções para a criação de conteúdos estão localizados dentro da sua própria empresa. Poderá no entanto ser necessária a criação ou desenvolvimento de uma cultura de conteúdo, criando identificação do colaborador com a marca.

4. Análise de Key Performance Indicators (KPIs)

Poderá optar por concentrar-se em inúmeras análises de marketing, mas apenas terá certamente tempo para acompanhar algumas. Os principais indicadores de desempenho são uma espécie de tiro do alvo, pois através da análise de alguns desses indicadores pode obter um diagnóstico rápido do negócio.

5. Aplicação do feedback do cliente de forma eficiente

Para qualquer marca, independentemente do seu tamanho, o feedback do cliente é de extrema importância. Os clientes podem fornecer uma perspetiva clara da sua experiência. Saber aplicar e manusear o feedback é fundamental para a manutenção de negócios e captação de referências. Será de capital importância solicitar e aplicar os conhecimentos do cliente em tempo real.

6. Perfil e Comportamento do Consumidor

Algumas empresas de grandes dimensões fazem grandes investimentos para obter informações sobre o seu mercado e as tendências de consumo.

Se não tiver um orçamento muito elevado para tal, deverá confiar na análise competitiva e no perfil do consumidor-tipo, pois identificará oportunidades, prioridades e definirá em linhas gerais onde estão localizados e como se comportam.

7. Mobile Marketing

Fique atento às novas tecnologias, pois o tráfego da internet em dispositivos móveis já ultrapassou os computadores pessoais. Hoje em dia, os consumidores estão constantemente conectados e nesse sentido, otimização móvel é crucial.

Números indicam que, só este ano, mais de 1.7 bilhões de consumidores, acederam à internet através de um tablet ou smartphone. É muito importante trabalhar na implementação de web design adaptado aos dispositivos móveis.

O Melhor do Web Marketing em 2012: Web Marketing

À semelhança do que tem vindo a ser feito todos os anos por esta altura, publicamos aqui no Web Marketing, algumas compilações dos melhores conteúdos publicados no ano que agora termina. Nesse sentido iniciamos com este artigo a publicação da primeira compilação dedicada ao tema Web Marketing.

bestof2012-webmarketing

Aproveite esta compilação para ler algum artigo que lhe tenha escapado ou para reler algum que considere mais relevante para si, de forma a recuperar algumas ideias ou conceitos que sejam importantes para a sua atividade.

Sem, seguem então a compilação do Melhor do Web Marketing em 2012 na categoria de Web Marketing:

Espero que tenha gostado da seleção de artigos e que aproveite estas compilações para recuperar algumas ideias, conceitos ou técnicas que se pretende que sejam úteis para si e para o seu negócio!

Fique atento às próximas compilações!

Como Descobrir Anunciantes Para o Seu Blog?

Se o seu blog possui alguma popularidade porque não tentar rentabiliza-lo e procurar anunciantes?

Na verdade, ainda que considere o seu blog de pequenas dimensões, pode sempre tentar vender publicidade a possíveis anunciantes, ganhando com isso algum dinheiro.
Seguem-se algumas dicas para que possa desenvolver uma estratégia que lhe permita obter alguma rentabilidade com o seu blog.

anunciantes blog

1. Comunique a novidade

Antes de mais dê a conhecer ao seu público que vende publicidade. Para tal apenas terá que criar uma página de publicidade. Faça um artigo dando conta que está à procura de anunciantes e recetivo a parcerias. Mostre-se disponível para negociar valores para o novo espaço.

Não tenha problemas em colocar valores de referência, mas primeiro pesquise sobre que preços o mercado poderá acolher melhor.

2. Faça Promoções

Poderá e deverá criar incentivos promocionais para a venda dos anúncios no seu blog.

Terá várias formas de o fazer, poderá dar benefícios a anúncios de maior durabilidade. Por cada 3 meses oferecer 1 mês, por exemplo.

Não se esqueça de balizar a promoção. Diga claramente quando termina, pois caso contrário deixará de ter o efeito de oportunidade e urgência.

Numa primeira fase poderá até oferecer a publicidade para obter retorno posterior. Se reconhecer vantagens, o anunciante quererá manter a parceria e pagará por isso.

3. Dê a Conhecer os Seus Elementos Estatísticos

Todo o potencial anunciante quererá saber os dados estatísticos do seu blog: o número de visitas, visualizações, duração média da visita, etc.

Regularmente coloque esta informação disponível para tornar o seu blog mais apetecível aos anunciantes.

Se preferir “esconder” estes dados do público em geral, deixe claro que enviará esta informação por mensagem privada ou email, sempre e quando solicitado.

4. Desenvolva um Media Kit

Um Media Kit não é mais do que uma apresentação onde constam alguns elementos que interessam aos potenciais anunciantes, como por exemplo, a história do blog, os benefícios de anunciar nele, o perfil do seu público, etc.

No fundo tudo aquilo que o diferencia e que lhe interessa que passe para os Media.

5. Faça Prospeção de Mercado

Selecione o seu target. Defina claramente quais os sectores de atividade que poderão ter interesse efetivo em anunciar no seu blog e contacte-os.

Diga que até está disposto a escrever artigos sobre eles e sobre os seus serviços ou produtos.

Envie a sua oferta e o que pretende fazer com todo o profissionalismo e clareza. Exponha os seus fatores de diferenciação e os motivos pelos quais vale a pena investirem no seu blog.
Seja criativo!

E você, rentabiliza ao máximo o seu blog?

Como Manter Os Seus Clientes Fidelizados

Em qualquer estado de economia ou nicho de mercado, um aspeto que ganha cada vez mais importância e que deve ser uma das prioridades de qualquer negócio ou empresa é saber como fidelizar os seus clientes.

A fidelização de clientes ou de subscritores é algo que, a médio/longo prazo garante uma maior rentabilidade e sustentabilidade, mas para isso, é importante ter em atenção alguns aspetos para que se possam implementar medidas eficazes com vista a conseguir de fato, fidelizar os seus clientes ou assinantes, consoante o caso.

fidelizacao clientes

Qualquer empresa ou empreendedor deve perguntar-se constantemente:

Como é que os clientes me (ou nos) vêem?

E aqui é importante averiguar, entre outros aspectos:

  • Quais são as primeiras impressões
  • Quais são os primeiros adjectivos que os clientes usam para me/nos classificar
  • Como é que conseguimos recolher feedback fidedigno e com qualidade dos nossos clientes ou assinantes

Dependendo do tipo de situação e do tipo de negócio, poderão haver alguns métodos mais indicados que outros, mas, independentemente disso, existem pontos comuns que são, no fundo, o mais importante.

Existem muitas formas de inquirir os seus clientes ou assinantes, mas há alguns que pela sua natureza, são particularmente arriscados no sentido em que, potencial a margem de desvio ou erro na avaliação do feedback.

Os riscos de recolher informação que não seja fidedigna são mais ou menos óbvios, e podem, obviamente, ter impactos negativos na sua actividade, dependendo da profundidade das alterações que forem implementadas com base nesse feedback que recebeu anteriormente.

Os “focus groups” muitos usados no passado e ainda hoje, podem de fato levantar questões, já que muitos estudos apontam no sentido de, quando em grupo, as pessoas tem tendência para seguir uma liderança mais ou menos “espontânea” que se assuma como tal, e acabam por partilhar dos pensamentos e opiniões dessas lideranças, sem terem o seu espaço para poderem dar a sua genuína opinião.

Pessoalmente, e até que me provem o contrário, considero que a melhor forma de recolher informação fidedigna é através de questionários anónimos e com uma operativa que não implique um grande esforço para a pessoa o completar. Mas isso sou eu, há-de haver outras formas igualmente interessantes, como é o caso do cliente-mistério.

Seja como for, o mais importante é tentar aplicar a forma que mais se adequa, tendo em consideração o seu caso, e os seu objetivos.

Tendo implementado uma forma de recolha de informação, surge outro ponto importantíssimo, que é o aproveitamento dessa informação.

Por vezes, o que acontece é que depois de recolher a informação, as pessoas/empresas não sabem muito bem o que fazer com ela. É uma situação algo comum, mas que requer algum empenho e dedicação em analisar como é que podem tirar real partido dessa informação.

Nesta fase, com base na informação recolhida, levanta-se outra questão crucial:

Como é que pode melhorar a sua imagem e desempenho junto dos seus clientes?

Este ponto é extremamente importante, pois será aqui, que devem ser definidas as medidas a implementar e/ou o rumo a seguir, de forma a aumentar o grau de satisfação dos clientes no que respeita à relação que têm consigo/com a sua empresa.

A informação recolhida é muito importante para aproximar a sua oferta dos seu target, sejam eles clientes do seu negócio ou empresa, ou assinantes/subscritores do seu site ou blog.

Com base em dados concretos, pode implementar vários tipos de ações:

  • adequar a sua oferta aquilo que o seu target realmente valoriza
  • eliminar problemas ou obstáculos que possam de alguma forma incomodar os seus clientes ou impedi-los de se aproximarem mais da sua empresa/negócio
  • explorar as tendências que possam ser mais comuns entre o seu target e dirigir empenho e energia em acompanhar essas tendências
  • descobrir necessidades apontadas pelo seu target que podem ou não ter sido tidas em conta anteriormente
  • disponibilizar conteúdos, informação ou funcionalidades que vão de encontro aquilo que a sua audiência realmente quer.

Enfim, um sem fim de possibilidades de melhorar a sua relação com os seus clientes ou subscritores.

Eu, por exemplo, utilizo frequentemente questionários no sentido de tentar identificar dificuldades comuns, necessidades de informação, entre outros aspetos, e depois uso essa informação para adequar a informação que publico aqui no Web Marketing, assim como na criação de outros tipos de conteúdos, como vídeos, tutoriais, cursos, etc.

Conclusão

Este conjunto de ações é tão importante e ainda assim, não são muitas as empresas/negócios que se preocupam em fazê-lo, ou pelo menos eu acho que deveria haver mais empenho neste aspeto, pois com a expansão da internet e todas as mudanças que temos vindo a assistir no que respeita a tendências de consumo (sejam de artigos físicos ou digitais, como de conteúdos), a importância de tentar adequar a oferta à procura dever ser uma preocupação crescente e constante.

As vantagens são tão óbvias e significativas que seria de esperar um maior reconhecimento desta ferramenta tão essencial.

De qualquer forma, independentemente da mecânica que escolha usar para tentar recolher feedback genuíno da sua audiência, o importante é reconhecer a importância deste processo e dedicar o máximo de empenho não só na fase de recolha de informação que seja realmente relevante, como depois, na fase da implementação de medidas que sejam adequadas e eficazes para melhorar a sua relação com a sua audiência.

Espero ter ajudado, de alguma forma, a ver a real importância destes métodos simples e eficazes no que diz respeito ao processo de fidelização de clientes ou assinantes, conforme seja o seu caso.

Se tiver alguma questão ou contributo, não hesite em deixar um comentário!

 

Sabe o Que Um Blog Pode Fazer Pelo Seu Negócio?

Alguma vez se interrogou sobre qual a real necessidade de uma empresa ou negócio possuir um blog? Que contributos positivos e que vantagens poderá dar ao seu negócio se criar um blog, alimentando-o e mantendo-o ativo?

Um blog é cada vez mais, um ativo muito importante e um contributo muito grande para o crescimento e desenvolvimento de um negócio na internet.

A importância de ter um blog

Deixo-lhe aqui 5 boas razões para que a sua empresa ou negócio tenha um blog:

1. Interação e Aproximação

Um blog coloca a sua empresa no meio da comunidade. Interage com os seus seguidores, gera e fomenta opiniões. Direciona ideias, pensamentos e muitas vezes pode tornar-se um verdadeiro aglomerador de pensamentos. Gera feedbacks, é mais íntimo com a comunidade.

2. Aumento da Visibilidade Social

O blog pode ser o impulsionador das suas redes sociais. As suas publicações poderão ser partilhadas directamente e facilmente a partir dele. Qualquer que seja a informação, o pensamento, a campanha ou a promoção, poderá nascer sempre do seu blog para a sua comunidade online. Além do mais, o feedback é mais imediato e sobretudo de fãs mais “próximos”, o que pode logo à partida, obter uma crítica construtiva – por amostragem – à sua iniciativa.

3. Indicador de Atividade

Fazer uso corrente e positivo de um blog dá movimento ao seu negócio. Mostra que a actividade está de boa saúde e cria sensação de mobilidade, posicional ou estratégica, como preferir. Mais, não só demonstra vivacidade, como faz crer aos clientes e seguidores que as suas necessidades e opiniões são altamente consideradas na condução do seu negócio. A verdade é que efetivamente e obviamente o são, mas a sensação de que isso acontece mesmo é muito maior.

4. Indexação e Aumento de Visitas

Um outro (e forte) motivo, é porque os motores de busca, como o Google por exemplo, contabilizam todas as atualizações de conteúdos e provocam um efeito multiplicador. Um blog muito ativo e participativo poderá funcionar como uma alavanca da sua estratégia de SEO (search engine optimization), direcionando visitantes para o seu universo de acção e é, por isso, uma excelente forma de aumentar as visitas ao seu site ou sites.

5. Receptividade e Acção

Na gestão e manuseamento do seu blog, o seu comentário é sempre o primeiro do passado. Ou seja, você poderá reagir rapidamente e imediatamente a eventuais situações inesperadas, não só ganhando vantagens visuais e esses comentários, como também associando a sua opinião a links ou posts colocados.

Conclusão

Tenha consciência que, por vezes, um blog pode ser mesmo o motor que movimenta o seu negócio. Os benefícios de uma boa gestão do seu blog são, por isso, importantíssimos. Dê-lhe dinâmica, vivacidade e posicione-se no seio dos seus principais seguidores. E claro, last but not least, repetidas frases, palavras ou expressões poderão, não só aumentar os seus rankings SEO, como impulsionar os mecanismos de visibilidade em toda a sua presença online.

O Teste Que Valeu 60 Milhões

Já por diversas vezes mencionei aqui no Web Marketing, a importância de fazer testes para conseguir obter os melhores resultados possíveis nas suas ações, seja das várias vertentes de marketing, ou do próprio site (landing pages, botões, mensagens, etc). Isto não é por acaso, e neste case study, pode ver como a realização de testes valeu mais 60 milhões de dólares.

 landing teste

Independentemente da dimensão da ação, da campanha, ou do orçamento, o princípio é sempre o mesmo:

Testar para obter resultados melhores e aumentar o retorno.

Este caso de estudo diz respeito a uma ação de captação de leads na campanha do Obama para a nomeação para a presidência em 2007/2008.

Nesta ação, houve uma pessoa que tomou a decisão (inteligente) de fazer vários testes. Esta decisão valeu um aumento do retorno da campanha em cerca de 60 milhões de dólares.

Essa pessoa foi Dan Siroker, Director de Analytics da campanha.

O objetivo principal da campanha era recolher apoiantes e donativos para a candidatura de Obama à presidência, e esta foi a abordagem adotada por Dan Siroker:

  • 1 visitante = 1 oportunidade
  • split testing + otimização = + dinheiro

Então resolveu implementar várias landing pages, em que testou o que melhor resultava em conversões de leads (pessoas que inseriam o endereço de email e código postal) e em recolha de donativos para a campanha, sabendo de antemão que, segundo as suas estimativas dos donativos recolhidos até à data, estes correspondiam a uma média de $21 por subscritor.

Para isso, testou várias combinações entre landing pages com vídeos e com várias imagens, além disso testou também o texto do botão de inscrição.

Para realizar e medir os testes, ele usou o Google Website Optimizer.

Como funcionou o teste?

  • Testou todas as combinações Media + Botões (4×6=24 combinações)
  • Cada visitante era recebido por uma combinação aleatória
  • Métrica em análise = Taxa de Subscrição
  • Objetivo = maior número de subscrições e donativos

 landings

Os resultados foram absolutamente claros e de alguma forma, surpreendentes.

O que resultou melhor não foi nenhuma das landing pages com vídeo, como estavam todos à espera, mas sim a landing page com uma foto do casal.

resultado-teste

Veja a diferença entre os resultados que a campanha tinha originalmente, e os resultados que teve depois das modificações. Impressionante, não?

 resultados da campanha

Se quiser saber mais informação sobre este teste, pode encontrá-la aqui (link para a publicação dos resultados do teste).

Ainda acha que não vale a pena testar?

Mobile Vai Ultrapassar o Desktop em 2015: Info-gráfico

Já tenho falado sobre a importância e necessidade de, nos dias que correm, ter um site mobile, isto é, ter um site devidamente adaptado, que permita a fácil navegações em dispositivos móveis, sejam smart phones ou tablets (iPads e afins).

Ainda assim, parece-me que ainda são poucos os que estão realmente preocupados em o fazer. No entanto, parece-me que a sua preocupação deve aumentar bastante, não fosse a previsão de que a utilização da internet nos dispositivos móveis, vai ultrapassar a mesma nos desktops em 2015.

Este ajuste terá imensos impactos, como planeio vir a abordar em artigos futuros, mas será algo muito abrangente, desde SEO, usabilidade, mobile marketing, desempenho, entre outros.

Para ilustrar este fato, assim como outros que devem ser do seu conhecimento, junto um info-gráfico muito interessante.

mobile-marketing

(Não me recordo da fonte, mas se alguém descobrir, pf deixe nos comentários que eu adiciono ao artigo.) 

O seu site já é mobile?

Como Proteger o Seu Conteúdo Com o Copyscape (Vídeo)

Nos dias que correm é extremamente importante tentar ter algum controlo sobre a utilização do seu conteúdo, até porque isso em alguns casos, poderá trazer-lhe alguns dissabores, como ser banido do Google, como já aconteceu a algumas pessoas.

Por isso, é uma atitude inteligente utilizar aplicações para tentar controlar onde anda o seu conteúdo, quem o copia, de que forma, etc.

É aqui que entra o Copyscape, uma aplicação que o ajuda a proteger o seu conteúdo contra o plágio. Espero que goste do vídeo!

Caso tenha alguma dúvida, deixe um comentário!

PS: Bruno, mais vale tarde, que nunca 🙂

Como Aumentar as Visitas do Site ou Blog Gratuitamente

Aumentar as visitas de um site ou blog é sempre uma preocupação de quem os tem desde o dia em que os lançam na internet (ou até mesmo antes disso).

Neste vídeo, dou 12 dicas que pode utilizar já hoje para aumentar as visitas do seu site ou blog, sem ter de investir nenhum dinheiro. São 12 dicas que vale a pena ver!

Este vídeo é uma atualização de um vídeo que já tinha publicado em 2009, e que precisava ser atualizado, com mais dicas. Para os leitores que já acompanham o Web Marketing há algum tempo, já conhecem alguns dos temas que falo no vídeo, mas para os leitores mais recentes, será concerteza, mais útil.

Espero que goste e se tiver algum comentário, será bem-vindo!

6 Tendências Importantes Para Acompanhar Em 2012

Algumas das evoluções a que assistimos durante 2011 sustentam as tendências que iremos assistir em 2012 de forma natural, no entanto, é importante que as pessoas e as empresas estejam atentas, pois cada vez mais, a mutação é constante e mais rápida.

Uma desatenção recorrente, pode significar perder o comboio, com todos os prejuízos que daí podem advir.

Desta forma, é importante estar atento e acompanhar as tendências que se avizinham, algumas já implementadas, outras a germinar, mas que se irão verificar brevemente, de forma a poder ajustar as estratégias e técnicas de acordo com esta evolução.

Algumas destas tendências podem não ser novidade, mas poderão estar a ganhar nova expressão ou a adotar outro rumo, com outras consequências, etc. Há várias situações que vale a pena acompanhar.

Social Proof – Prova Social

Este é um termo recente (embora hajam outros para descrever a mesma situação), mas que tem vindo, progressivamente, a ganhar expressão, fruto do crescimento maciço da utilização das redes sociais, mas que analisarmos com mais atenção, trata-se da reposição para o plano das redes sociais, de um conceito já há muito conhecido.

O fato é que, segundo muitos estudos, cada vez mais, a referência ou o aconselhamento numa rede social tem mais impacto nas vendas de um determinado produto ou serviço.

Tal como já falei aqui várias vezes, é extremamente importante criar uma boa reputação ou melhorar a sua reputação junto do seu target, pois esse factor será cada vez mais determinante na escolhas dos seus possíveis clientes.

Se virmos com atenção, este não é mais que o conceito do Word of Mouth (Passa-a-Palavra) transposto para a realidade das redes sociais.

Como fator ainda mais dinamizador deste fenómeno, as pessoas estão fartas da publicidade pura na forma e abordagem que tem sido usada no passado. Já ninguém acredita no “Compre este produto que ele é o melhor!”.

Agora é preciso bem mais que isso, entre outras coisas, são precisas provas. E é aqui que entra a prova social.

Social Ecommerce

Na linha do ponto anterior, outra tendência crescente, é o aumento dos negócios realizados nas próprias redes sociais, com especial destaque para o Facebook.

Já não se discute sequer se vale a pena ou não estar presente. O que se deve discutir é a forma como se está presente.

Com a capacidade de gerar uma notoriedade muito abrangente, uma presença comercial no Facebook, é um potenciador muito grande de negócio, quer dentro, quer fora da rede social.

Ressalva especial para o Savoir Faire (Saber Fazer), que é o mais importante de tudo.

Não impingir e acrescentar valor, é, para mim, sem dúvida um dos atalhos mais importantes e um dos que mais impacto tem na abordagem social.

Novo SEO

Mas o SEO não é novo… Porquê novo?

Bom porquê tem mudado tanto e com tanta frequência, que achei que justificava chamar-lhe de “Novo SEO”.

Como já disse inúmeras vezes, este é um método de captar mais tráfego para o seu site que necessita ser alimentado com frequência. Não só isso, mas agora também tem novas regras.

A usabilidade, a experiência do utilizador, a escolha das melhores keywords e uma forte e representativa presença nas redes sociais que gere referências de terceiros, são aspectos que caracterizam o Novo SEO, e que ganharão ainda mais expressão em 2012.

Outro aspeto a ter em atenção é a pesquisa sem clique. O que é isto?

Cada vez mais assiste-se à pratica de pesquisar no Google e depois não clicar em nenhum dos resultados. Isto porque o Google tomou a iniciativa de mostrar mais conteúdos do que aquele que seria de esperar para funcionar como um resumo dos resultados de cada pesquisa.

Como li em algum lado, isto, só irá acabar quando o Google for processado por “roubar” o conteúdo alheio. Não sei se será por aqui, mas que é certo que, por vezes não precisamos de visitar os sites para aceder ao conteúdo que procuramos, é verdade, e até que ponto isso será legítimo fazer? Não sei, mas merece alguma reflexão.

Quantidade ou Qualidade?

No que diz respeito à publicação de conteúdos, se por um lado o Google gosta de atualizações frequentes, também valoriza a qualidade dos conteúdos.

Onde podemos então encontrar o equilíbrio?

Creio ser cada vez mais difícil, fruto das constantes alterações que o Google faz ao seu algoritmo, conseguir determinar a dose ideal para conseguir potenciar os conteúdos e captar mais tráfego e visibilidade.

Seja como for, na minha opinião, não se deve nunca descurar a qualidade, pois enquanto a actualidade é importante, ela é mais fugaz do que a qualidade. O que tem qualidade hoje, tem qualidade daqui a 3 anos. Já o mesmo não se pode dizer da actualidade.

Compatibilidade de Plataformas

O inegável e inevitável crescimento das plataformas móveis, leva-nos a questionar da compatibilidade do design do nosso site com essas plataformas.
Até porque agora os utilizadores das plataformas móveis já não as usam apenas para fazer uma ou outra pesquisa, se é que alguma vez assim foi, mas para o mais variado tipo de utilizações, incluindo leitura e inserção de comentários em blogs e redes sociais, algo que se notou imenso em 2011.

Tal como já falei aqui no Web Marketing, ignorar a importância de ter um site mobile, é algo altamente prejudicial para quem o negligencia.

Embora eu próprio tenha tido este aspeto em conta até aqui para o blog, este ano vou ainda mais longe com a implementação de um novo e melhor design para o blog – Brevemente num browser perto de si 🙂.

É Oficial: O Flash vai Morrer. RIP

Embora para muitos possa não ser uma novidade, agora mais que nunca não é o momento de apostar nesta tecnologia para a criação de conteúdos.

Além do Iphone que já não suportava Flash, tantos os tablets e smartphones Android como os RIM (Blackberry), vão deixar de suportar Flash, o que fará com que esta tecnologia deixe de fazer qualquer sentido.

Depois da Adobe estar tanto tempo a investir na adptação dos browsers para suportarem flash, deixou de valer a pena o esforço, e dedicam-se agora, a desenvolver uma tecnologia alternativa com base em HTML5.

A reter

Como disse atrás, é cada vez mais importante estar atento a estas evoluções e tendências para evitar cometer erros que lhe podem sair caro mais tarde.